Categorias
Curiosidades

Bilionário indiano faz postagem reconhecendo o trabalho invisível das mulheres e viraliza

Na sociedade patriarcal em que vivemos, as mulheres não somente têm menos oportunidades no mercado de trabalho, como ganham menos e fazem jornada dupla, já que chegar em casa não significa, necessariamente, descansar. Infelizmente, o trabalho invisível das mulheres em casa, com o marido e os filhos, acabou sendo absorvido pela sociedade, porém pessoas como Anand Mahindra, um empresário bilionário indiano, podem mudar este cenário.

É impossível reconhecer a realidade de outra pessoa sem vivenciá-la e foi exatamente isso que Anand fez, ao passar uma semana cuidando de seu neto. Depois de 7 dias trabalhando fora de casa e cuidando de uma criança pequena, ele percebeu que a vida das mulheres, realmente, é muito mais complexa do que a dos homens.

Não se trata apenas de equiparar os salários e oferecer exatamente as mesmas vagas de trabalho. Se a mulher tem que chegar em casa e realizar todas as tarefas sozinha, obviamente ela se sentirá mais cansada, o que influenciará negativamente em suas relações pessoais e profissionais. Enquanto os homens conseguem avançar com mais facilidade em suas carreiras, as mulheres acabam ficando para trás.

A imagem que ele compartilhou mostra homens e mulheres em uma corrida, sendo que as mulheres enfrentam obstáculos na forma de tarefas básicas como lavar roupa, cozinhar e limpar, enquanto os homens têm um caminho completamente claro para a linha de chegada: “Saúdo todas as mulheres trabalhadoras e reconheço que seus sucessos exigiu uma quantidade muito maior de esforço do que seus colegas do sexo masculino”.

Fonte:

https://www.pensarcontemporaneo.com/bilionario-indiano-faz-postagem-reconhecendo-o-trabalho-invisivel-das-mulheres/

Categorias
Autoconhecimento

O dilema do porco-espinho, de Arthur Schopenhauer

O dilema do porco-espinho é uma metáfora criada pelo filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860) para ilustrar o problema da convivência humana. Schopenhauer expôs esse conceito em forma de parábola na sua obra Parerga und Paralipomena, publicada em 1851, onde reuniu várias de suas polêmicas anotações filosóficas. O dilema do porco-espinho é apenas um parágrafo que surge no Volume II desta obra, no entanto, tornou-se um conto popular citado até mesmo por Sigmund Freud, o pai da psicanálise.

No livro Schopenhauer e os anos mais selvagens da filosofia, de Rüdiger Safranski, o autor sugere que Schopenhauer inspirou-se em uma escalada ocorrida quando o filósofo tinha apenas 16 anos:

No livro Schopenhauer e os anos mais selvagens da filosofia, de Rüdiger Safranski, o autor sugere que Schopenhauer inspirou-se em uma escalada ocorrida quando o filósofo tinha apenas 16 anos:

Finalmente, em 30 de julho de 1804 — quando a grande viagem já se aproxima de seu fim — chega a escalada da montanha Schneekopp [o Pico da Neve] na Silésia, então alemã, hoje na Polônia. A jornada leva dois dias. Arthur pernoitou com seu guia em uma cabana construída em um planalto intermediário, no sopé do cume mais alto da montanha. “Entramos em uma peça única cheia de pastores embriagados. […] Era insuportável; sua quentura animalesca […] produzia um calor candente”. A “quentura animalesca” dos homens amontoados naquele espaço exíguo — foi daqui que Schopenhauer tirou sua metáfora posterior dos porcos-espinho que se empurravam uns contra os outros para se defenderem do frio e do medo.( SAFRANSKI, 211, pg. 99)

O dilema do porco-espinho

Um número de porcos-espinho ​​se amontoaram buscando calor em um dia frio de inverno; mas, quando começaram a se machucar com seus espinhos, foram obrigados a se afastarem. No entanto, o frio fazia com que voltassem a se reunir, porém, se afastavam novamente. Depois de várias tentativas, perceberam que poderiam manter certa distância uns dos outros sem se dispersarem.

Do mesmo modo, as necessidades sociais, a solidão e a monotonia impulsionam os “homens porcos-espinho” a se reunirem, apenas para se repelirem devido às inúmeras características espinhosas e desagradáveis de suas naturezas. A distância moderada que os homens finalmente descobrem é a condição necessária para que a convivência seja tolerada; é o código de cortesia e boas maneiras. Aqueles que transgridem esse código são duramente advertidos, como se diz na Inglaterra: keep your distance! Com esse arranjo, a necessidade mútua de calor é apenas parcialmente satisfeita, mas pelo menos não se machucam.

Um homem que possui algum calor em si mesmo prefere permanecer afastado, assim ele não precisa ferir outras pessoas e também não é ferido.

Autor: Alfredo Carneiro

Fonte:

https://www.pensarcontemporaneo.com/o-dilema-do-porco-espinho-de-arthur-schopenhauer/

Categorias
Comportamento

22 coisas que pessoas felizes fazem diferente

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que escolhem ser felizes e aquelas que optam por ser infelizes. Ao contrário da crença popular, a felicidade não vem da fama, da fortuna ou de bens materiais. Ela vem de dentro. A pessoa mais rica do mundo pode estar miseravelmente infeliz, enquanto um sem-teto pode estar sorrindo e contente com a sua vida. As pessoas felizes o são porque se fazem felizes. Elas têm uma visão positiva da vida e permanecem em paz com elas mesmas.

Aí vão elas:

1. Não guarde rancor. As pessoas felizes entendem que é melhor perdoar e esquecer que deixar que sentimentos negativos as dominem. Guardar rancor é prejudicial e pode causar depressão, ansiedade e estresse. Por que deixar que uma ofensa de alguém exerça algum poder sobre você? Se você esquecer os seus rancores, vai ganhar uma consciência clara e energia suficiente para apreciar as coisas boas da vida.

2. Trate a todos com bondade. Você sabia que foi cientificamente provado que ser gentil faz você feliz? Ser altruísta faz seu cérebro produzir serotonina, um hormônio que diminui a tensão e eleva o seu espírito. Tratar as pessoas com amor, dignidade e respeito permite que você construa relacionamentos mais fortes.

3. Veja os problemas como desafios A palavra “problema” não faz parte do vocabulário de uma pessoa feliz. Um problema, na maioria das vezes, é visto como uma desvantagem, uma luta ou uma situação difícil. Mas quando encarado como um desafio, pode se transformar em algo positivo, como uma oportunidade. Sempre que você enfrentar um obstáculo, pense-o um desafio.

4. Expresse gratidão pelo que já tem. Há um ditado popular que diz: “As pessoas mais felizes não têm o melhor de tudo, elas fazem o melhor de tudo com o que elas têm.” Você terá um sentido mais profundo de contentamento se contar suas bênçãos em vez de ansiar pelo que você não tem.

5. Sonhe grande. As pessoas que têm o hábito de sonhar grande são mais propensas a realizar seus objetivos que aquelas que não o fazem. Se você se atreve a sonhar grande, sua mente vai assumir uma atitude focada e positiva.

6. Não se preocupe com as pequenas coisas. As pessoas felizes se perguntam: “Será que este problema terá a mesma importância daqui a um ano?” Elas entendem que a vida é muito curta para se preocupar com situações triviais. Deixar os problemas rolarem à sua volta vai, definitivamente, deixar você à vontade para desfrutar de coisas mais importantes.

7. Fale bem dos outros. Ser bom é melhor que ser mau. Fofocar pode até ser divertido, mas, geralmente, deixa você se sentindo culpado e ressentido. Dizer coisas agradáveis sobre as pessoas leva você a pensar positivo e a não se preocupar em julgá-las.

8. Não procure culpados. Pessoas felizes não culpam os outros por seus próprios fracassos. Em vez disso, elas assumem seus erros e, ao fazê-lo, mudar para melhor.

9. Viva o presente. Pessoas felizes não vivem do passado ou se preocupam com o futuro. Elas saboreiam o presente. Se envolvem em tudo o que está fazendo no momento. Param e cheiram as rosas.

10. Acorde no mesmo horário todos os dias. Você já reparou que muitas pessoas bem-sucedidas tendem a ser madrugadores? Acordar no mesmo horário estabiliza o seu metabolismo, aumenta a produtividade e nos coloca em um estado calmo e centrado.

11. Não se compare aos outros. Todos têm seu próprio ritmo. Então, por que se comparar aos outros? Pensar ser melhor que outra pessoa leva a um sentimento de superioridade não muito saudável e, se pensar o contrário, acabará se sentindo inferior. Então, concentre-se em seu próprio progresso.

12. Escolha seus amigos sabiamente. A miséria adora companhia. Por isso, é importante cercar-se de pessoas otimistas que vão incentivá-lo a atingir seus objetivos. Quanto mais energia positiva em torno de você, melhor vai se sentir.

13. Não busque a aprovação dos outros. As pessoas felizes não importam com o que os outros pensam delas. Seguem seus próprios corações, sem deixar os pessimistas desencorajá-los, e entendem que é impossível agradar a todos. Escute o que as pessoas têm a dizer, mas nunca busque a aprovação de ninguém.

14. Aproveite seu tempo para ouvir. Fale menos, ouça mais. Escutar mantém a mente aberta. Quanto mais você ouve, mais conteúdo você absorve.

15. Cultive relacionamentos sociais. Uma pessoa só é uma pessoa infeliz. Pessoas felizes entendem o quão importante é ter relações fortes e saudáveis. Sempre tenha tempo para encontrar e falar com sua família e amigos.

16. Medite. Ficar no silêncio ajuda você a encontrar sua paz interior. Você não tem que ser um mestre zen para alcançar a meditação. As pessoas felizes sabem como silenciar suas mentes, em qualquer hora e lugar, para se acalmar.

17. Coma bem. Tudo o que você come afeta diretamente a capacidade de seu corpo produzir hormônios, o que vai definir seu humor, energia e enfoque mental. Certifique-se de comer alimentos que vão manter seu corpo saudável e em boa forma e sua mente mais tranquila.

18. Faça exercícios. Estudos têm mostrado que o exercício aumenta os níveis de felicidade e autoestima e produz a sensação de autorrealização.

19. Viva com o que é realmente importante. As pessoas felizes mantêm poucas coisas ao seu redor porque elas sabem que excessos as deixam sobrecarregadas e estressadas. Estudos concluíram que os europeus são muito mais felizes que os americanos, porque eles vivem em casas menores, dirigem carros mais simples e possuem menos itens.

20. Diga a verdade. Mentir corrói a sua autoestima e o torna antipático. A verdade sempre liberta. Ser honesto melhora sua saúde mental e faz com que os outros tenham mais confiança em você. Seja sempre verdadeiro e nunca se desculpe por isso.

21. Estabeleça o controle pessoal. As pessoas felizes têm a capacidade de escolher seus próprios destinos. Elas não deixam os outros dizerem como devem viver suas vidas. Estar no controle completo de sua própria vida traz sentimentos positivos e aumenta a autoestima.

22. Aceite o que não pode ser alterado. Depois de aceitar o fato de que a vida não é justa, você vai estar mais em paz com você mesmo. Portanto, concentre-se apenas no que você pode controlar e mudar para melhor.

Fonte: https://budismosaudevida.com/22-coisas-que-pessoas-felizes-fazem-diferente/

Categorias
Sabedoria Ancestral

Parábola das Tâmaras

Algo interessante e uma nota a se pensar…

Quem planta tâmaras não colhe tâmaras, isso porque as tamareiras levam de 80 à 90 anos para darem os primeiros frutos. Certa vez um jovem encontrou um senhor de idade plantando tâmaras e logo perguntou: porque o senhor planta tâmaras se o senhor não vai colher? O senhor respondeu: se todos pensassem como você, ninguém comeria tâmaras. Cultive, construa e plante ações que não sejam apenas para você, mas que sirvam para todos.

Nossas ações hoje refletem o futuro… se não é tempo de colher, é tempo de semear. 🕊 Nascemos sem trazer nada, morremos sem levar nada…
E, no meio do intervalo entre a vida e a morte, brigamos por aquilo que não trouxemos e não levaremos… Pense nisso: Viva mais, ame mais, perdoe sempre e realize ações que promova mais Felicidade.

“Que belo ensinamento pensou o filósofo desconhecido…”

 

Autor: Um Filósofo desconhecido…

Categorias
Universo Quântico

A Vida nos trata como tratamos nossa mãe!

Segundo Bert Hellinger, psicoterapeuta criador das Constelações Familiares, e formulador das Leis Sistêmicas do Amor e da Vida, “O sucesso tem a face da mãe”.
Quem não conquista o sucesso na vida, entendendo-se sucesso como ter relacionamentos afetivos amorosos e enriquecedores para ambos, uma relação saudável com o dinheiro, conquistar seus objetivos, realizar-se e ser feliz na vida, sentir-se seguro, é porque “não tomou sua mãe”.

Tomar a mãe significa aceitá-la plenamente, sem julgamentos, amorosamente no coração, independentemente de como tenha sido sua criação, educação e relação com ela, se sentiu-se ou não amado o suficiente ou da maneira que imagina “adequada”, se foi castigado injustamente, preterido ou mesmo abandonado.

Conheço muitas pessoas, amigos, alunos, pacientes, que ouvindo essas palavras, com expressão angustiada, de raiva ou sofrimento, afirmam ser uma tarefa impossível! Não conseguem, e muitos afirmam sinceramente que não querem, abrir-se para esta aceitação. Carregam mágoas profundas, cicatrizes mal formadas que encobrem superficialmente feridas crônicas e incuráveis da alma.
Porém, não há como dizer sim à Vida, sem a aceitação, e antes de dizer SIM a ela, nossa mãe. A Vida nos foi entregue através da mãe, nascemos de suas entranhas, de sua carne. Nosso corpo foi forjado em seu ventre, através do alimento ingerido por ela e que tomamos para nós. Esses nutrientes nos permitiram evoluir a partir do momento da concepção, quando duas células, mãe e pai, se tornaram somente uma, EU, através de um ato de amor da Vida, para para trilhões de células no momento do nascimento.

O oxigênio que nos manteve vivos, foi inspirado através de seus pulmões. O ritmo pulsante e tranquilizador que nos embalou durante os nove meses que em seu ventre fomos carregados, vinha das batidas de seu coração.

As emoções que sentíamos e nos envolviam, tanto as ruins que refletiam medos, incertezas e angústias, como as boas que carregavam os sonhos, esperanças, desejos e ideais, vieram de sua alma, e do campo familiar do qual ela fazia parte, e já nos envolvia, campo sistêmico que reverbera as experiências de milhares de pessoas que vieram antes de nós, as quais nos constituem incondicionalmente.

Revoltar-se, ter restrições, julgar ou criticar a mãe (ou também o pai, o que traz outras implicações) significa que nos julgamos maiores que ela, o que vai contra a lei da Hierarquia, significa também excluí-la o que vai contra a lei do Pertencimento e resulta em não realizar uma troca amorosa pois recebemos a Vida também através dela, o que vai contra a lei do Equilíbrio de Troca.

Em resumo, com a escolha e atitude de não aceitar nem tomar plenamente a mãe, deixamos de vivenciar as três Ordens do Amor, as principais e fundamentais Leis dos relacionamentos e da Vida.

O resultado é a criação e/ ou a continuidade do fenômeno transgeracional de emaranhamentos familiares, e o consequente fracasso em conquistar um destino de Sucesso, e uma Vida plena e feliz.
A partir da ampliação da consciência sobre esses temas, da aceitação de tudo e de todos como são, dizemos SIM à Vida, podemos transformar essa realidade, cumprir nossa missão pessoal, e enfim viver um destino saudável, com efeitos curativos em todo nosso sistema.

Viva a Vida!

Fontes: Obras de Bert Hellinger; conteúdo do curso de formação “Consciência Sistêmica”, reflexões do autor.

Autor Roberto Debski

Categorias
Análise de Filmes

LISTA DE FILMES E SUAS TEMÁTICAS PSICOLÓGICAS PARA ESTUDOS – I

 

Segue abaixo um serie de indicações de filmes para você conhecer e estudar um pouco sobre o tema.

 

 

Filmes para compreender a ignorância, agressiva ou não, fanática ou não.

Evil – raízes do mal – noção de superioridade de uns machucando os “inferiores”

Amém – A participação ou negligência da Igreja Católica frente o Holocausto

O Julgamento de Nuremberg (com Alec Baldwin) – O Julgamento e tentativa de compreensão daqueles que elaboraram o Holocausto

A Matemática do Diabo – uma jovem judia negligente com relação ao holocausto entra na pele de uma parente que passou pela vida num campo de concentração

Cruzada – o sangue derramado por um pedaço de terra de relevância religiosa

Queda – os últimos dias de Hitler e alguns de seus seguidores antes do suicídio daquele

A Experiência (filme alemão) – uma pesquisa alemã sobre relação entre oprimidos e opressores

Tolerância Zero – um Judeu que se torna nazista

A Outra História Americana – um fascista que conhece o outro lado da moeda

Billy Elliot – as repressões religiosas e ignorantes

A Confissão (com Kenneth Brannagh) – o jantar em que é decidido como lidar com a “questão judaica” a qual leva ao holocausto

Lutero – as críticas de Lutero à Instituição Católica de seu tempo

A Beleza Americana – pessoas movidas de maneira alienada com relação a elas mesmas

O Planeta dos Macacos – o exercício do poder de uns sobre outros, decidido pela força das armas

 

 

Para  lidar  com  dependência  química

28 Dias – alguns importantes detalhes sobre internações para dependência química

Mera Coincidência – a responsabilidade perante a própria indisciplina frente álcool

Cristiane F. – a dura atividade de largar a dependência química

Kids – jovens fazendo uso de drogas de maneira imprudente e displicente

Ray (Charles) – história do músico, sendo uma das partes o exercício de largar a heroína

Despedida em Las Vegas – um homem que se consome através da garrafa

 

 

Aprendizagens   dolorosas,   intensas  (traumas)  ou  não  e  efeitos

A Filha Do General – a dor da traição do pai

Voltando a Viver – algumas vivências com as quais o indivíduo se tornou raivoso. Em terapia aprende a lidar com elas

Sleepers – Vingança Adormecida – história de garotos que passam por uma prisão para jovens e seus sofrimentos durante e depois

Filhas de Deus – O massacre psicológico de 3 mulheres internadas em um convento

Hypnos – múltiplos mecanismos de defesa trabalhados em hipnose devido a um acontecimento de difícil elaboração

Duas Vidas – os efeitos perturbadores de ocorrências aparentemente simples na infância

Efeito Borboleta – de como pequenas coisas, aparentemente, quando criança afetam toda uma vida

 

 

 

Para   lidar   com   separações   de   amantes

Neve Sobre os Cedros – grandes amantes enquanto jovens são obrigados a separarem-se, tendo o homem dificuldades de superar a união da então amada

O Pequeno Dicionário Amoroso – a história de um casal com início, meio e fim e novo relacionamento

Sob o Sol da Toscana – a história de uma mulher que perdeu o sentido da vida ao perder o seu amor e sua luta para retomar a graça

O Último Beijo – alguns amigos em torno dos 30 anos e suas situações com as mulheres

Os Garotos Da Minha Vida – a história de uma mulher com seu pai, amante e seu filho

Avassaladoras – mulheres lidando com as dificuldades com homens e trabalho

 

 

Relacionamentos   entre   amantes

A Dona da História – mulher de cerca de 55 anos tem oportunidade de mudar a história da sua vida ao revisitar a sua vida quando jovem

A História de Nós Dois – casal há bastante tempo junto sem vitalidade retoma o relacionamento apesar das dificuldades

O Último Beijo – relações de alguns homens e mulheres entre casamento, filho, divórcio e diferentes fases entre um e outro

As Confissões de Schmidt – homem de cerca de 65 anos reflete sobre os efeitos dos possíveis erros que poderiam ter facilitado a traição da sua mulher com o seu amigo

Anjo de Vidro – além de ciúmes, também dificuldades diversas de relacionamento

Alguém tem que Ceder – um casal de cerca de 60 anos e suas lutas

De Olhos Bem Abertos – um casal em crise por ciúmes

O Declínio do Império Americano – relacionamentos em múltiplas faces cruas

Avassaladoras – jovens mulheres de 30 anos e suas reflexões sobre homens e trabalhos

Abaixo o Amor – as alterações entre a “antiga” forma de relação homem-mulher e a “atual”

O Espelho tem Duas Faces – um homem cuja teoria sobre relacionamentos fracassarem ser sexo e de uma mulher que pensa o oposto

Relações entre Pais e Filhos

Procurando Nemo – pai superprotetor cria situações desagradáveis para seu filho e ele terá que atravessar o oceano para salvar o seu filho, que se desaponta com o pai

O Rei Leão – um pai ensinando o seu filho sobre ser homem e a morte

Eclipse Total – uma mãe que protege sua filha de forma grosseira e não percebida pela filha

 

 

 

 

Para   lidar   com   ciúmes

De Olhos Bem Fechados – casal lida com o desejo do cônjuge em relação a outra pessoa

As Pontes de Madison – mulher tem relação com outro homem enquanto o marido viaja com os filhos

 

 

 

 

Para   lidar   com   o   medo   da   morte

Amor Além da Vida – família se encontra no céu e inferno após a morte de cada um e suas lutas para permanecerem juntos

Doce Novembro – homem tem relação com mulher cujo objetivo antes de morrer é ajudar homens obcecados com os seus trabalhos

Outubro em Nova Iorque – jovem artista com doença fatal se relaciona com exn-namorado de sua mãe antes de morrer

Invasões Bárbaras – homem vai a casa em frente a um lago com seus amigos, filho e nora antes de tirar a própria vida na presença de todos por não querer mais viver com o câncer

Minha Vida – homem grava fitas de reflexões sobre a vida para o seu filho que está por nascer antes de ele morrer devido ao seu câncer

Gladiador – homem dá a própria vida por seus valores

O Rei Leão – pai prepara o filho para lidar com a morte de seu pai

Mar Adentro – mulher em alto mar e em meio aos tubarões prefere afogar-se a ser comida viva pelos peixes

Olga – mulher morre por seus ideais

As Horas – um homem e uma mulher cometem suicídio ao acharem que é a sua hora

A Paixão de Cristo – os ideais de um homem o levam à morte

 

 

 

Para   lidar   com   apatia

Chegadas e Partidas – homem que se considera quebrado se conserta também por si

Tomates Verdes e Fritos – mulher que leva vida entediante ouve histórias que a inspiram a tomar as rédeas de sua vida

Chaplin – a história de um homem que lutou e nunca desistiu

Abril Despedaçado – um jovem que vive displicentemente busca enriquecer a própria vida

 

 

Sobre   hipnose

Ecos do Além – mulher faz uso vulgar da hipnose em festa de amigos criando problemas com os quais não estava preparada. Embora os fenômenos em questão sejam fictícios, o uso banal não o é.

Hipnose – uma indução regular em inscript para tabagismo é utilizado e uma boa indução para uma garota que sofreu um trauma

Hypnos – raros mecanismos de defesa ocorrendo durante tratamento com hipnose

K-PAX – psiquiatra faz uso de hipnose a fim de descobrir o que levou uma pessoa a tentar cometer suicídio

Duas Vidas – um possível trabalho em psicoterapia com hipnose fazendo uso de hipermnésia e pseudo-orientação no futuro, embora não ocorra qualquer menção à hipnose

 

 

 

SOBRE   A   NOÇÃO   DE   REALIDADE

Matrix 1 – a realidade enquanto a utilização dos sentidos

Viagens Alucinantes – a supressão de estímulos permitindo apenas a realidade pensada

Vanilla Sky – mistura similar à de matriz, vivendo dentro de um programa de computador que permite a noção de realidade devido à manipulação dos sentidos

Pescador de Ilusões – sujeito aprensentando um quadro de alucinação positiva de ver um cavaleiro vermelho que não existe

Hypnos – uma paciente dentro de um transe não percebido enquanto tal fazendo uso de personagens da vida de formas diferentes das reais

 

 

 

Medo   e   coragem

8 Mile – cantor trava em meio à platéia e desafio

Honra e Coragem – homem evita a guerra, mas é motivado a entrar nela quando sabe que seuas amigos estão em perigo

Procurando Forrester – homem com “síndrome do pânico” até que com uma visita inusitada se permite começar a sair de casa e viver

Chegadas e Partidas – apesar de se considerar um perdido na vida, levanta-se contrapondo ao seu passado, crescendo e superando diferentes obstáculos

Batman Begins – garoto com medo de morcegos utiliza deles para provocar medo nos criminosos

O Poder de Um Jovem – um garoto órfão com bons educadores aprende a lidar com os diferentes obstáculos de um ambiente adverso

Melhor é Impossível – homem com medo tem compulsões para evitar dores, as quais aprende a lidar devido a um amor

O Resgate do Soldado Ryan – apesar do medo de uma morte eminente, soldados vão ao encontro do perigo

Tratamento de Choque – homem evita situações adversas sendo constantemente abusado por outros, até que aprende a lutar pelas suas idéias

Olga – mulher luta pelos seus ideais, atividade essa que custa sua vida

 

 

 

Nobreza,   ética   ou   não

Gladiador – um homem lutando por seus ideais vê-se expulso e negligenciado, continuando até o final

Honra e Coragem – salvar os amigos e não uma nação cujos ideais discorda

Filhos do Paraíso – um garoto enfrentará uma corrida para dar um tesouro à sua irmã

Depois da Chuva – saber pelo quê lutar é tão importante quanto saber lutar

Dersu Uzala – heremita vive de forma harmônica com a natureza, com ambição, mas sem ganância

O Poder de Um Jovem – garoto aprender a lutar pela inclusão e não exclusão

Seven – Os Sete Crimes Capitais – alguns vícios contra o bem-estar do indivíduo ou do outro são punidos através de assassinatos

Por que Choram os Homens – alguns diferentes homens abrindo mão do que lhes é mais caro para preservar os seus tesouros

Elas me Amam… mas me Odeiam – homem fala a verdade entregando a sua empresa e sendo punido, entra numa situação aparentemente imoral, pelo menos de acordo com o normal

Malcolm X – a luta pela igualdade de direitos

Tempo de Matar – homem abre mão da própria segurança para lutar pelo quê acredita

Os Filhos do Paraíso – irmão luta para dar à irmã algo “perdido” por ele, que era muito importante para ela

Coração Valente – ao vingar-se de um lorde pela morte de sua amante, guerreiro se vê lutando por liberdade ao lado de um povo

O Rei Artur – um punhado de homens de diferentes religiões lutando pelo bem de outros

A Promessa – policial promete a uma mãe cuja filha foi assassinada justiça, para tanto irá até as últimas conseqüências, nem que lhe custe a sanidade

A Chave Do Sucesso – 3 colegas de profissão travam conversas que definem as suas vidas

A Sociedade dos Poetas Mortos – ensinar a pensar

Hamlet (com Kenneth Brannagh) – filho fará justiça pelo pai morto

Henrique V (com Kenneth Brannagh) – um tipo de nobre

O Herói – o melhor assassino de uma tribo deixa sua vítima viver para que outros possam viver

O Clã das Adagas Voadoras – em prol dos conhecidos e da moral de tribos diferentes, casal luta entre si

 

 

 

Para   lidar   com   raiva

Hurricane – O Furacão – homem é injustamente preso precisando aprender a lidar com a sua raiva até sair da prisão

Voltando a Viver – garoto passa por dificuldades até tornar-se irascível, passando então por terapia

Ghandi – lidar com a raiva de forma calma

Evil – Raízes do Mal – garoto aparentemente sem volta aprende a se governar para transcender a vida de até então

Instinto – homem mata outro, descobrir e neutralizar a sua raiva é a função de um psiquiatra

 

 

 

Sobre   desejos   infinitos   e   implicações

Ponto de Mutação – relações entre as coisas

Dias de Nietzsche em Turim – breve síntese de inúmeros pensamentos do filósofo

Sociedade dos Poetas Mortos – professor ensinando seus alunos a pensar

O Sorriso de Monalisa – versão feminina do filme acima

Íris – pensadora defende reflexões sobre o pensamento

 

 

Amizade

Senhor dos Anéis – amigos se unem para ajudar outros

O Último Samurai – matar o outro por amizade!?

A Cura – garoto com HIV acha a cura para o seu espírito na amizade

O Último Beijo – na tristeza e na alegria

A Chave Do Sucesso – longas amizades, claras afinidades e grande respeito

Eclipse Total – uma amiga aceitando o pedido de “eutanásia”

Gênio Indomável – o bem do amigo antes

A Era do Gelo – ajuda mútua em benefício mais mútuo do que próprio

Diários de Motocicleta – dois amigos em busca de algo maior do que eles

 

 

 

Mestres   e   aprendizes

Primavera, Verão, Outono, Inverno, Primavera… – aprendendo por vivências e não conceitos

Procurando Forrester – professor duro e aluno disciplinado

O Poder de Um Jovem – um bom homem não se faz sem bons preceptores

Guerra nas Estrelas III – O mau assim o é de acordo com quem?

Instinto – paciente liberta o próprio terapeuta

Adorável Professor – professor de música liberta seus alunos em detrimento de sua música

Gênio Indomável – terapeuta leva gênio a se conhecer e lidar com essa ação

 

 

 

Responsabilidade,   culpa   e  /  ou   perdão

O 5 o . Passo – passos de um homem em busca do perdão

Sobre Meninos e Lobos – quem deve ser o nosso juiz? A quem pedir absolvição?

21 Gramas – a vingança da vítima

A Chave do Sucesso – arrependimentos como parte de homens com caráter

Primavera, Verão, Outono, Inverno, Primavera… – pagar o preço pela perda do próprio governo

Magnólia – o que é perdoável e o que não é?

Estrada da Perdição – bom ou ruim? Apenas meu pai.

As Confissões de Schmidt – a minha mulher errou comigo… eu contribuí?

Crime e Castigo – culpas que atormentam

Amnésia – ao invés de responsabilizar a si, melhor é o fazer com o outro

A Filha do General – a traição do pai como mais violenta que um estupro

Advogado do Diabo – ao tomar responsabilidade frente o próprio poder, opção por autodestruição

O Conde de Montecristo – um homem quase consumido pela vingança

Os Imperdoáveis – conviver com os próprios crimes

Categorias
Sabedoria Ancestral

CEBOLA DENTRO DO QUARTO?

Existem diversas sabedorias populares que afirmam que a cebola tem o poder de absorver doenças. Mas será que isso é verdade? Veja abaixo de onde surgiu essa história e o que a ciência diz sobre isso.

Cebola que absorve doença – a origem da história

A origem desta história vem do início do século passado. Em 1919, uma forte gripe estava acometendo a população mundial e matou cerca de 40 milhões de pessoas. Os hospitais já não conseguiam controlar a epidemia e muitas pessoas estavam infectadas. Um médico então ouviu falar de uma família de agricultores que, apesar de morar em uma vila onde muitos cidadãos estavam infectados, todos eles estavam livres da doença e afirmavam que a razão disso eram cebolas. Intrigado, o médico resolveu investigar. Ele chegou até a casa da família incrédulo, pois a ciência jamais apontaria para aquela solução como a razão da família estar saudável em meio ao surto de gripe.

O chefe da família mostrou ao médico que dentro de cada quarto da casa, havia uma cebola não descascada em cima de um prato. Ele pediu autorização para analisar as cebolas e também os membros da família. Daí veio a sua surpresa: dentro de cada cebola, havia o vírus da gripe. No sangue da família: nenhum vírus detectado.  Essa é a origem da lenda de que a cebola pode absorver doenças.

O que a ciência diz sobre isso?

Não existem dados que comprovem que a cebola pode, de fato, absorver doenças. Mas alguns apontamentos são verdadeiros, por exemplo:

  • As cebolas têm uma grande capacidade de absorver vírus e bactérias do ambiente. Por isso, muitas vezes não é indicado conservar cebolas abertas, mesmo que estejam embaladas e refrigeradas, pois elas ficam contaminadas facilmente.
  • As cebolas puras têm propriedades antibacterianas e antibióticas, sendo utilizadas muitas vezes no campo da dermatologia para desinfecção. Para isso basta passar um pouco do sumo da cebola na área a ser desinfetada.

As propriedades medicinais da cebola

Milagres e poderes de absorção de doença à parte, há muitas propriedades medicinais comprovadas na cebola.

  • É muito nutritiva pois é rica em sais minerais (flúor, enxofre, cálcio, ferro, magnésio, potássio, manganês e fósforo) e vitaminas (C, A e E);
  • Por causa de seus nutrientes, elas são importantes para estimular o metabolismo e promover a digestão, além de ter um poderoso efeito diurético;
  • A cebola possui também glucochinina, que é um hormônio vegetal com ação antidiabética;
  • É um excelente expectorante, especialmente quando combinado com o mel;
  • É um descongestionante para quem sofre de faringite e amigdalite;
  • Facilita a circulação do sangue, sendo importante para pacientes propensos a trombose.
  •  
Categorias
Autoconhecimento

10 coisas que te impede de ser feliz.

1 – Alimentar crenças limitantes

Crença limitante é tudo aquilo que te impede de viver uma vida melhor e mais feliz. Muitos de nós se alimentam de frases e pensamentos que são como ordens nos dizendo o que é possível e o que é impossível, o que podemos fazer e o que não podemos fazer. Pare de alimentar suas crenças limitantes. Jamais deixe para amanhã o que você pode fazer, sentir e viver hoje.

2 – Ficar preso ao passado

É muito comum que nos sintamos culpados por experiências negativas do passado. Mas precisamos olhar para todas as nossas experiências como processos de aprendizagem para nos conhecermos melhor. Viver inteiramente o momento presente é a atitude mais libertadora que existe.

3 – Sofrer por antecipação pelo futuro

Fique atento aos excessos de preocupação. Na vida é preciso ter os dois pés no chão. Pensar e sonhar demais com o futuro pode bloquear o desenvolvimento de um projeto que já esteja claro em nossa mente. Evite pensamentos desnecessários.

4 – Manter coisas ou pessoas negativas por perto

“Diga-me com quem tu andas que te direi quem és”, falava minha mãe. Acredito que esta frase tenha mais a ver com quem você vai se tornar, pois somos diretamente influenciados pelo meio onde vivemos. Jim Rohn já dizia: “Você é a média das cinco pessoas com as quais passa mais tempo.” As cinco pessoas com quem você mais anda irão determinar a forma como você pensa, a forma como você age e a forma como você se prepara para suas metas de vida.

5 – Querer sempre impressionar os outros

Eu preciso lhe dizer que às vezes você vai estragar tudo, independentemente do que você faça. Você precisa afirmar o seu valor, porém sem exigir reconhecimento. Aceite-se a si mesmo, assim como é, incondicionalmente.

6 – Estar sempre certo

O que é mais importante para você? Ser feliz ou estar sempre certo? Hoje eu quero lhe afirmar algo: em algum momento da sua vida você vai errar. Então, não importam quais sejam suas decisões, esteja determinado a ser mais flexível e desista de querer sempre ter razão.

7 – Resistir a mudanças

O que mudou tudo no mundo nos últimos anos? As pessoas. Pessoas como você e eu que decidiram MUDAR. Pessoas que tomaram novas decisões. Agora é o momento ideal para fazer alguma outra coisa ou uma coisa nova.

8 – Não assumir a auto-responsabilidade e culpar os outros

Assuma 100% de responsabilidade pela sua vida e entenda que só VOCÊ pode decidir qual o melhor caminho a seguir. Quando assumimos a nossa responsabilidade, podemos exercer nosso poder de escolha livremente, sem culparmos às pessoas pelas nossas decisões, pois percebemos que uma atitude responsável é extremamente necessária para mudarmos o mundo, começando a mudar nós mesmos.

9– Necessidade de aprovação das pessoas

Quando nos libertamos da necessidade de obter aprovação das pessoas, passamos a aceitar e olhar com determinação para os pontos da nossa personalidade. Você não é responsável por expectativa alheia nenhuma.

10 – Esquecer-se de ser grato e ficar apenas reclamando

Agradeça, agradeça, agradeça. Infelizmente nossa percepção é limitada, mas se elevarmos a nossa atenção para o “quadro completo da vida” ficaremos imediatamente conscientes do quanto temos a agradecer. Lembre-se de, pelo menos uma vez por dia, agradecer a todas as dádivas que você recebe.
Categorias
Comportamento

“Quando você muda a forma como olha para as coisas, as coisas que você olha, mudam.”

Meu amigo Wayne Dyer dizia isto o tempo todo.
Esta afirmação mantém muita verdade e eu quero compartilhar com você como saber disto e praticá-lo poderá mudar a sua vida.
Ao longo de toda a nossa vida, cometeremos erros. Acidentalmente escolheremos o caminho errado, diremos a coisa errada ou faremos algo que não deveríamos fazer. Os erros fazem parte da vida. Ninguém é perfeito e todos os fazem.
Mas, às vezes, nós insistimos nestes erros. Permitimos que eles controlem os nossos pensamentos e as percepções de quem nós somos. Deixamos que eles definam o nosso valor e nos sentimos como fracassados.
Mas, querido, eu não quero que você se sinta assim.
Os erros não definem quem nós somos.
Se mudarmos a maneira com que pensamos sobre os nossos erros, eles podem realmente nos ajudar em nosso próprio crescimento e mudar as nossas vidas. Comecemos a pensar em nossos erros como lições.
Não lições que nos deprimam ou que nos façam sentir mal sobre nós mesmos, mas uma lição para vermos como podemos melhorar a nossa vida ou o que podemos aprender para nos tornarmos seres humanos melhores durante o nosso tempo na Terra.
É bom estar evoluindo constantemente, assim os nossos erros, não importa se grandes ou pequenos, podem nos ajudar a fazer isto. Quero que comece a pensar nestes, como experiências positivas.
Em qualquer situação onde sinta que cometeu um erro, pense no que pode aprender com ele e mudar da próxima vez. Este pensamento é um avanço na vida; um passo no crescimento pessoal. Não podemos ser bem sucedidos na vida sem falharmos um pouco, em primeiro lugar. Temos que continuar tentando até que sejamos bem sucedidos.
Assim, quando começamos a pensar em nossos fracassos como pequenos sucessos na direção certa de onde queremos estar, a nossa visão da vida, muda. Tornamo-nos mais confiantes e coisas positivas começam constantemente a ocorrer.
Os erros são oportunidades maravilhosas para aprendermos e crescermos. Deixe ir os seus fracassos. Deixe ir os seus medos que o estão retendo. O pensamento positivo cria resultados positivos. Quando você tira o melhor proveito de suas experiências, as melhores coisas acontecem para você. E eu lhe prometo: tudo ficará bem.
Você está seguro e tudo está bem, querido. As melhores lições da vida são aprendidas em momentos inesperados. Não tenha medo de prever estes erros. A verdadeira força está em superá-los e crescer através deles. Lembre-se: Você merece tudo o que realmente deseja, assim continue a avançar e a trabalhar em você.
Estamos no comando da criação da nossa própria felicidade. Assim, quanto mais cedo começarmos a encarar as coisas de uma forma positiva, mais cedo poderemos estar brilhando de felicidade. Por favor, não se prenda a erros passados. Reserve um segundo, aprenda com a lição, sorria e siga em frente.
Ocasionalmente, eu ainda cometo erros e vejo estas oportunidades como bênçãos, porque isto significa que eu estou ainda aprendendo em minha idade!
A vida é uma oportunidade contínua para aprender e progredir.
E é isto o que a torna divertida!
Perdoe-se e aos outros, mas não se esqueça… Aprenda com os seus erros, mas não se arrependa. Sua mentalidade está no centro do seu sucesso.
Vamos afirmar: “Eu assumo as coisas que penso que são “erradas” sobre mim e as transformo em afirmações positivas. A vida me apóia. Ela me traz apenas experiências boas e positivas.”
Amor,
Louise Hay
Categorias
Comportamento

Por quais razões as coisas se repetem em nossas vidas?

Às vezes parece que tudo está se repetindo em nossas vidas e que estamos atraindo situações, coisas, pessoas, parecemos um imã, pois sem percebermos o fato se repete e atraímos aquilo que menos desejamos.
Você já percebeu o que te deixa irritada? O que te deixa triste? O que te deixa para baixo? É como se algo ou alguém tivesse sugado suas energias? As pessoas me perguntam se isso é obra do acaso ou se há algum motivo, ou uma explicação mais lógica para tudo isso. E eu sempre digo que sim, existe uma explicação lógica para essas circunstâncias acontecerem, existe uma mensagem que cada uma dessas situações ou pessoas nos traz nesses momentos. Dentro de um estudo transpessoal sistêmico, quântico ou metafísico, sabemos que não há separação entre nada que existe no universo, atraímos e somos atraídos, ensinamos e somos ensinados a todo o momento, só precisamos estar conscientes desses processos para assimilarmos em nosso íntimo esses aprendizados, somo o que refletimos e refletimos o que somos. Pense se esse exemplo já aconteceu com você ou alguém muito próximo a você: Lembra-se daquele relacionamento em que você foi traída, por seu chefe, amigo ou amiga ou mesmo no seu relacionamento amoroso.
Passa um tempo e você se recompõe do golpe, da dor, da decepção e encontra outra pessoa no caminho que faz a mesma coisa com você e você fica se perguntando o que eu fiz meu Deus para merecer tal provação.
Agora reflita um pouco, é obvio que não lhe darei uma explicação leviana sobre sua vida pessoal, mas existem alguns pontos que se você observar provavelmente o faça pensar por uma ótica diferente.
Será que você não é daquelas pessoas controladoras e por tanto controlar a vida quando encontra alguém que ainda não entende as razões, você vai para outro extremo do comportamento e abandona toda a segurança com você mesma?
Será que você ao invés de cuidar-se, inconscientemente fica desejando que o outro cuide de você e então se acomoda e permite ser “conduzida” no relacionamento?
Talvez precise rever sobre seu excesso de controle que em algum momento e por razões específicas a faz ir ao outro extremo e abandonar-se, talvez precise rever sua autoestima e assumir o controle sobre sua vida. Enfim existem algumas mensagens que você poderá descobrir em uma visão sistêmica e transpessoal na qual enquanto você não aprender, a vida, o universo irá colocá-la novamente nesse aprendizado até que consolidado em sua essência, você se equilibre e se habilite a uma nova etapa em sua vida. Agora é a sua hora, pense e depois sinta, o sentir é um caminho seguro que lhe abrirá inúmeras portas evolutivas.
Ricardo Dih Ribeiro